Migrar bancos de dados para a nuvem é uma tarefa relativamente fácil. No entanto, é preciso tomar algumas precauções.

Uma boa dica é fazer a migração gradual, colocando sua contingência na nuvem enquanto o ambiente de produção ainda permanece no on-premise.

Neste artigo, você vai ver uma série de dicas para fazer essa migração com total segurança. Confira:

1. Cuidados ao migrar bancos de dados para a nuvem: Avalie o tamanho do banco de dados:

O dimensionamento do banco de dados determinará o hardware necessário e a quantidade de armazenamento necessários após a migração.

Isso pode ser realizado pela própria equipe de TI interna ou com o auxílio de um fornecedor especializado.

2. Faça testes antes da migração total dos dados

É importante realizar testes antes de migrar bancos de dados para a nuvem. Os testes servem para validar, por exemplo, se a própria utilização de uma aplicação com o banco na nuvem consegue ser realizada com um tempo de resposta satisfatório.

Testar pode trazer benefícios que vão além das questões técnicas. Pode, por exemplo, trazer mais confiança para a equipe interna de TI. E isso pode diminuir as resistências e ajudar a descentralizar a gestão de bancos de dados, já que a infraestrutura passa a ser virtualizada, oferecida por um provedor especializado.

3. Tenha certeza de que o ambiente de nuvem é 100% confiável

Uma boa dica é migrar bancos de dados para a nuvem gradativamente. No entanto, antes disso, é importante ter certeza de que o ambiente é totalmente confiável.

Por exemplo, é importante saber onde estão os datacenters do provedor, saber como são os processos de backup e se podem ser distribuídos para datacenters em outras regiões geográficas.

Também é importante ter certeza de que o provedor utiliza métodos, ferramentas e práticas aprovadas internacionalmente (se possui certificações de reconhecimento internacional).

4. Escolha um provedor com um SLA que atende as necessidades da sua empresa

Os níveis de serviço firmados entre a sua empresa e o provedor devem ser aderentes às necessidades do seu negócio.

Normalmente, o SLA (documento que discrimina os níveis de serviço) é definido pelo provedor. Então é importante verificar se ele está aderente, ou o mais próximo possível, do esperado.

5. Garanta a escalabilidade

A principal vantagem de migrar bancos de dados para a nuvem é a escalabilidade imediata. Os serviços e as infraestruturas devem, idealmente, ser escaláveis ​​em tempo real.

Sim, isso deve ser negociado com o provedor. Mantenha o fornecedor do serviço informado sobre seus planos de crescimento de negócios.

6. Avalie os custos envolvidos na migração

Por fim, antes de migrar bancos de dados para a nuvem, é interessante avaliar todos os custos envolvidos no processo.

Nós sabemos, migrar e manter bancos de dados na nuvem é bem mais barato do que manter tudo internamente. No entanto, é interessante saber previamente quais são as variáveis e como elas influenciam no custo total para a utilização do serviço de nuvem.

O que você achou das nossas dicas para migrar bancos de dados para a nuvem? Você tem um projeto? Fale conosco agora mesmo e veja como podemos ajudá-lo!