O monitoramento de infraestrutura de TI, como o próprio termo sugere, é um serviço que permite que ações preventivas sejam empreendidas para potenciais problemas antes que possam afetar negativamente o negócio.

Por que se preocupar com isso neste ano? Quais novos desafios devem levar as empresas a investir no acompanhamento mais detalhado de seus hardwares, softwares, recursos de rede e serviços do ambiente de TI?

É a resposta a essas perguntas que vamos publicar neste artigo.

Continue lendo para entender!

A importância do monitoramento de infraestrutura de TI

À medida que as organizações crescem, sua complexidade tecnológica aumenta. Novos tipos de escritórios, fábricas e centros de produção precisam ser adequadamente provisionados. Como consequência, a instalação, configuração e gerenciamento da infra de TI também estão se tornando cada dia mais complexas e onerosas.

Em um esforço para reduzir custos, as empresas buscam recursos de infraestrutura de TI centralizadores (in loco ou fornecidos por provedores de serviços de nuvem). Ter um bom gerenciamento dessa infra é fundamental. E isso perpassa as práticas de monitoramento.

Isso porque identificar e resolver problemas antes de impactar a experiência do usuário ou a segurança de dados é fundamental para a continuidade e confiabilidade da empresa.

Em linhas gerais, aqui estão as principais vantagens que uma boa estratégia de monitoramento de infraestrutura de TI pode trazer para a sua empresa:

  • Maximização do retorno sobre os investimentos (ROI) para entrega de aplicativos de negócios;
  • Previsibilidade e resolução de problemas de hardware e software antes de impactar a produção;
  • Maximização da eficiência do pessoal;
  • Manutenção dos níveis de qualidade e serviço;
  • Manutenção do controle de crescimento da infra.

Novos desafios requerem um novo tipo de monitoramento de infraestrutura de TI

Muitas empresas têm percebido que está cada dia mais difícil garantir e acompanhar o desempenho das aplicações e dos hardwares. É que as ferramentas de gerenciamento tradicionais operam de forma ascendente, ou seja, cada componente é monitorado, geralmente com sua própria ferramenta de gerenciamento e, em seguida, os dados são analisados.

Tradicionalmente, o gerenciamento de desempenho de aplicativos é inferido tentando correlacionar a informação manualmente. O problema é que hoje a quantidade de dados a serem analisados ​​usando processos manuais é imensa. Conforme a empresa cresce, este trabalho se torna insustentável.

Se pensarmos em fatores como a experiência dos usuários, o gerenciamento tradicional do desempenho da infraestrutura de TI fica visivelmente ultrapassado. Agora, é preciso ter uma abordagem mais centrada no usuário e lançar mão de recursos como a aprendizagem de máquina (learning machine), por exemplo.

Cada vez mais, é preciso estruturar uma estratégia completa para o monitoramento. Também é importante descentralizar a gestão de infraestrutura de TI, buscar auxílio especializado.

Neste sentido, a prática do outsourcing também é válida em termos de monitoramento — sem falar na redução de custos que ela oferece às empresas.

A boa notícia é que hoje há bastante oferta desse tipo de serviço no mercado. Não importa o tamanho da sua empresa, nem a complexidade da infra de TI, encontrando o fornecedor certo é possível vencer os desafios da segurança da informação, do desempenho e da disponibilidade.

Falta de recursos financeiros não pode mais ser uma desculpa para realizar uma boa estratégia de monitoramento da infraestrutura de TI.  

Como está sua estratégia de monitoramento de infraestrutura de TI para 2018? Gostou da reflexão que trouxemos aqui? Deixe seu comentário!