Medir o retorno sobre os investimentos/ROI em TI é um dos grandes desafios dos gestores da área, cada vez mais cobrados para que ferramentas, recursos e serviços contratados cumpram com a razão de existir.

E isso vai muito além do tradicional custo total de propriedade (TCO), abrange a tangibilização dos reais resultados obtidos no dia a dia da operação com o que foi implementado ou adquirido na forma de serviços.

A boa notícia é que é sim possível montar um processo de medição de retorno de investimentos, o que pode, inclusive, elevar a atuação analítica do departamento de TI nas organizações. Continue lendo para ver algumas dicas de como começar a fazer isso!

A importância do ROI em TI

O retorno do investimento, mais conhecido como ROI, é um indicador de desempenho chave (KPI) que muitas vezes é usado pelas empresas para determinar a rentabilidade de uma despesa. É excepcionalmente útil para medir o sucesso ao longo do tempo e diminuir as decisões calcadas em “achismos” ou imprecisões.

Em TI, a capacidade de calcular o retorno sobre o investimento é extremamente valiosa. Afinal, saber se o departamento de tecnologia está obtendo o valor do dinheiro empregado nele é um conceito básico que as empresas precisam entender para fortalecer — ao invés de dificultar — o sucesso financeiro advindo de ganho de capacidade em armazenamento, processamento, monitoramento e outras ações envolvidas.

Ao calcular o ROI, a TI pode entender melhor o quão bem está desempenhando suas funções e também compreender em que pontos deve fazer melhorias para alavancar o atingimento de objetivos do negócio. Com bons resultados em mãos, pode defender novos investimentos e seguir avançando.

O que fazer para medir o ROI em TI com mais facilidade

À primeira vista, o cálculo do ROI é relativamente fácil. Basta dividir os ganhos de um determinado investimento pelo seu custo para obter uma porcentagem ou proporção. Se este percentual for positivo, a empresa ganhou um retorno sobre seu investimento. Se for negativo, ela perdeu dinheiro através desse investimento.

Em TI, nós sabemos, este cálculo não é tão simples, afinal, ao implementar um serviço de computação em nuvem, por exemplo, as variáveis de retorno sobre essa capacidade podem variar entre produtividade dos usuários, aumento de vendas, diminuição de vulnerabilidade de segurança da informação etc. Quanto mais variáveis precisem ser verificadas, mais complexo é o cálculo do ROI.

Veja, a seguir, algumas ações que podem ajudá-lo a começar a fazer cálculos de ROI em TI com mais facilidade:

Opte por serviços em que o fornecedor entrega relatórios de desempenho

Ao contratar monitoramento de servidores e bancos de dados, por exemplo, é importante contar com fornecedores que entreguem relatórios de desempenho e indicadores diversos por meio de dashboards. Assim, é possível saber, por exemplo, se foram evitados incidentes em um determinado período e calcular o prejuízo que seria gerado caso o problema se concretizasse.

Da mesma forma, relatórios detalhados podem mensurar a disponibilidade dos recursos e serviços contratados. Ao cruzar esses dados com informações sobre a produtividade dos usuários, por exemplo, é possível saber o quanto o serviço foi fundamental para a obtenção dos resultados obtidos. Ao comparar com períodos anteriores à contratação, também é possível mensurar o quanto a empresa deixou de investir em reparos e resolução de problemas — o quanto o investimento foi preventivo e não reparativo.

Calcule o custo mensal de uma equipe especializada contratada internamente e compare com os recursos adquiridos

Para verificar se a contratação de ferramentas e serviços de TI de terceiros, é interessante calcular o quanto a empresa investiria em recursos humanos para obter as mesmas capacidades ao longo de um determinado período.

Se a solução ou serviço ainda não foi implementada, também é possível mensurar os valores que não estão sendo economizados, pois o time de TI concentra muito esforço para reparar problemas técnicos ao invés de uma atuação mais analítica e estratégica.

Tenha total controle de tudo que é investido em TI e também métricas para mensurar os serviços prestados pelo departamento

Também é fundamental que o departamento de TI tenha tudo que adquire ou contrata de fornecedores na ponta do lápis. Além disso, é importante utilizar métricas e indicadores de desempenho para mensurar os serviços prestados pelo departamento para as demais áreas da empresa.

Ao comparar os custos com as entregas, é possível verificar se o que foi investido realmente está trazendo retornos (ou evitando prejuízos). Sem isso, fica difícil convencer a direção de que investir em tecnologia é um bom negócio.    

Se necessário, chame uma consultoria especializada

Por fim, empresas que não conseguem montar um processo sistemático de cálculo de ROI em TI podem contar com consultorias especializadas para realizar os levantamentos necessários e definir formas de acompanhar os resultados.

Como está o ROI em TI da sua empresa? Você gostou dessas dicas? Deixe seu comentário!